Pactum

Capa1

Contratação de estrangeiros exige atenção das empresas

30 de setembro de 2015

 

Mapeamento fiscal gera competitividade mesmo na crise

19 de junho de 2015

As perspectivas de baixo crescimento econômico para 2015 trouxeram desafios ao empresariado brasileiro. Para crescer em meio à crise é preciso ter foco no negócio. Controle do fluxo de caixa, redução dos custos e planejamento das despesas são algumas das atitudes básicas que contribuem com a rentabilidade, mas é possível ir além.

Buscar competitividade é alternativa para empresariado

26 de março de 2015

Os indicadores econômicos prospectam que 2015 será um ano de grandes desafios para o empresariado brasileiro. O tímido crescimento da economia vem acompanhado de pressão inflacionária, plano de aperto fiscal e elevação das taxas de juros, aspectos que repercutem junto à classe.

Padronização de normas contábeis começa em 2015

17 de dezembro de 2014

O processo de globalização da economia, aliado à expansão e ao consequente fortalecimento das empresas multinacionais, ampliou a necessidade de padronização das normas contábeis que regulam a atividade produtiva,  a fim de viabilizar a análise financeira e patrimonial por parte de investidores, entidades governamentais, fornecedores e instituições em geral.

Gestão estratégica minimiza impacto da substituição tributária

18 de setembro de 2014

Os conceitos iniciais da substituição tributária foram introduzidos no Brasil em 1970. Embora bastante trabalhada no meio empresarial na atualidade, a sistemática ainda potencializa conflitos devido à ampla complexidade e aos reflexos financeiros de seu funcionamento. Por isso, continua exigindo das empresas constante e profunda análise, a fim de minimizar os impactos na operação do negócio.

eSocial: empresas na vitrine

30 de junho de 2014

Sistema deve entrar em vigor em 2015 e mudará a cultura empresarial

Desafios tributários estimulam o planejamento nas empresas

31 de março de 2014

A média da carga tributária dos países que integram o BRICS é de 22%. No Brasil, é mais elevada, corresponde a 36,3% do Produto Interno Bruto local. O país supera ainda economias desenvolvidas como Estados Unidos e Japão, cujas cargas tributárias são bastante inferiores. Acresça-se a esse cenário o momento de intensa fiscalização e de adaptação aos mecanismos de controle criados para facilitar a arrecadação pela fazenda pública.
 

Drupal SEO