Pactum

Sala de Imprensa

Ações Regressivas do INSS - É possível afastar a culpa da empresa com medidas preventivas em Saúde e Segurança do Trabalho

29 de janeiro de 2015

O INSS em suas ações regressivas descreve exatamente todos os benefícios previdenciários que entende serem restituídos, incluído aqueles benefícios que estão sendo pagos, no mesmo valor e na mesma data em que o INSS promover o pagamento da prestação do benefício previdenciário, até a sua extinção, sob pena de juros de mora de 1%. Como se fosse um “reembolso” imediato.

Mais imposto

27 de janeiro de 2015

O governo federal também vai aumentar o Imposto de Renda para os prestadores de serviços, inclusive para aquelas empresas criadas a partir da instituição da figura do empresário individual.

Tributos - Ano Novo traz desafios para as empresas

23 de janeiro de 2015

Quem nunca fez uma daquelas listas de resolução de ano novo? A cada troca de calendário, renovam- -se as promessas. Fazer dieta, largar algum vício, trocar de emprego ou aprender uma atividade nova são apenas algumas das metas que muitas pessoas se impuseram na virada de 2014 para 2015.

Varejo deverá ter aumento de preços e diminuição das vendas

23 de janeiro de 2015

Dirigentes de entidades do varejo alertam: o pacote de medidas anunciado na segunda-feira pelo Ministério da Fazenda deverá afetar negativamente a saúde financeira do setor. Preços elevados nas prateleiras, menor procura por crédito e queda nas vendas são algumas das possíveis (e já esperadas) consequências dos aumentos de impostos.

Alternativas empreendedoras no cenário brasileiro

23 de janeiro de 2015

As previsões dos principais especialistas para o desempenho da economia neste ano que se inicia, associadas ao cenário tributário atual, vão obrigar os empresários brasileiros ao enfrentamento de intensos testes de resistência e de resiliência.

E o escorpião falha novamente

23 de janeiro de 2015

A maioria da população acreditou no discurso eleitoral de Dilma Rousseff, confiança reforçada em um primeiro momento pela escolha de um expert na redução de despesas para o Ministério da Fazenda. Agora, a revolta parece ser geral contra as medidas anunciadas pela equipe econômica, já que prejudicam trabalhadores, empresários e qualquer pessoa que precise de crédito bancário ou declare Imposto de Renda no Brasil.

Consumidor paga

23 de janeiro de 2015

Os R$ 20,6 bilhões previstos pelo governo com as quatro medidas de alta nos impostos representam o que a União retirará, no final das contas, do cidadão. Para o especialista da área tributária da Pactum Consultoria empresarial, Bolívar Guedes, a tentativa de conter o consumo, combater a inflação e aumentar a arrecadação para agudizar as finanças pode ter efeitos nebulosos.

Feriados prolongados devem gerar perda de R$ 45 bilhões para o País

16 de janeiro de 2015

Neste ano, os brasileiros terão a oportunidade de prolongar praticamente todos os feriados nacionais. Ao todo, serão dez datas - entre oficiais e não-oficiais - que, na maioria, caem em segundas ou sextas-feiras. É o dobro de 2014, quando boa parte das folgas coincidiu com o fim de semana. O lado positivo é a possibilidade de dar uma trégua na rotina e recarregar as baterias. Para a economia, no entanto, o montante é negativo, alerta a Pactum Consultoria Empresarial, pois representa uma perda de R$ 45 bilhões para o país.

Dólar faz preço do material escolar subir o dobro da inflação no Rio Grande do Sul

09 de janeiro de 2015

O consumidor deverá comprar material escolar pagando 15% mais neste ano no Rio Grande do Sul. O alerta é da Associação Gaúcha para Desenvolvimento do Varejo, após uma pesquisa com lojistas do segmento.

Sete em cada dez produtos tradicionais para uso escolar são importados. A disparada na moeda norte-americana tem impacto direto nos preços.

Exportações brasileiras e o tempo zero

09 de janeiro de 2015

Como alertamos anteriormente, circulou edição extra do Diário Oficial da União no dia 30 de dezembro de 2014. Entre as modificações feitas propositadamente no apagar das luzes, destacam-se as medidas provisórias que tornaram mais rigorosos os critérios de acesso a benefícios previdenciários. Segundo o ministro Aloísio Mercadante, as modificações servem para “corrigir excessos e evitar distorções”.

Drupal SEO