Pactum

Lei do Bem atrai investimentos privados

21 de agosto de 2017

Se há um setor em que a economia brasileira tem boas expectativas em se aprimorar esse é o de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação. Estudos revelam que, entre os anos de 2006 e 2013, houve um incremento de 790% no número de empresas que buscaram o uso dos incentivos fiscais à inovação previstos na Lei do Bem. Somente em 2013, mais de 93% das que utilizaram os benefícios da legislação pertenciam às regiões Sul e Sudeste.

Pela Lei do Bem, as empresas têm direito a benefícios fiscais, tais como dedução de 60% no Imposto de Renda e Contribuição Social, dos investimentos feitos em Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação Tecnológica, acrescidos de 10% se a empresa incrementar em até 5% o número de pesquisadores contratados em relação ao ano anterior; em 20% se empresa incrementar acima de 5%; e em mais 20% nos casos em que o investimento vinculado à Pesquisa Tecnológica e Desenvolvimento de Inovação Tecnológica seja objeto de patente concedida ou cultivar registrado no Brasil ou no exterior.

Além disso, existem outras formas de fomento diretos para processos de inovação como FINEP ou BNDES, e pode ser como subvenção econômica (fundo perdido que não precisa ser reembolsado e que nesses casos exige uma contrapartida da empresa) ou financiamentos com juros bem mais baixos em relação à média no mercado (4 a 5% ao ano).

Graças à nossa expertise, auxiliamos empresas maximizando o benefício e o uso de recursos financeiros que viabilizaram projetos de inovação tecnológica com nossa metodologia, resultando em um aumento significativo na recuperação fiscal de nossos clientes recorrentes.

Comentários

Até agora não foi feito nenhum comentário, seja o primeiro!

Comentar

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta pergunta é para o teste se você é um visitante humano e para impedir envios automatizados de Spam.
Image CAPTCHA
Enter the characters shown in the image.

Drupal SEO