Pactum

Brasil precisa investir na exportação

09 de outubro de 2017

À frente de um complexo portuário que movimenta 548 TEUs (Unidade de medida de contêiner, equivalente a 20 pés) por ano, o diretor-presidente do Porto de Itapoá, em Santa Catarina, Roberto Pandolfo, é um dos defensores da ampliação de projetos que privilegiem a infraestrutura brasileira. E esses recursos não devem vir apenas da iniciativa privada, mas também do setor público. O Porto de Itapoá, por exemplo, prepara-se para aumentar sua capacidade para 1 milhão de TEUs baseado por ano a partir de 2018. Confira aqui as opiniões do executivo:

O Porto de Itapoá está preparado para atender a demanda do segmento de importação e exportação?
O Porto Itapoá iniciou suas operações em Junho de 2011 e, desde então, trabalha para atender da melhor forma possível o mercado importador e exportador. Prova disso é o crescimento expressivo do volume movimentado pelo porto a cada ano. E, reforçando ainda mais essa premissa, iniciamos em 2016 as obras de ampliação do Terminal. Nossa capacidade atual, que é de 500 mil TEUs por ano, será ampliada para 1 milhão de TEUs de capacidade em 2018, e para 2 milhões de TEUs a partir de 2022.

A infraestrutura atual do  Porto de Itapoá está preparada para o crescimento da economia catarinense com a ampliação do mercado asiático?
A infraestrutura atual está sendo incrementada com mais 100 mil metros quadrados de área, o que possibilita a abertura de uma capacidade de aproximadamente 500 mil TEUs. Ou seja, dos atuais 548 mil TEUs movimentados por ano passaremos, a partir de 2018, a disponibilizar aos clientes uma capacidade de 1 milhão de TEUs por ano.

Qual o diferencial da estrutura portuária de Santa Catarina em relação a outros portos do Brasil?
Santa Catarina já é o segundo Estado mais competitivo do País, segundo a Revista The Economist. Nossa estrutura portuária é um grande atrativo para investimentos. Hoje o estado possui 5 portos distribuídos em sua costa. Além do aspecto geográfico e natural, que é o caso da Baia da Babitonga, onde se situa o Porto Itapoá, existe também a visão estratégica da classe empresarial de Santa Catarina que definiu em seu DNA que investir, modernizar e valorizar os ativos são fundamentais para criar competitividade e gerar bons negócios. Quando esta visão também é assumida pelo poder público dificilmente nosso Estado perderá espaço no concorrido mercado portuário brasileiro.

Qual o principal entrave hoje para o Brasil estar em 25º lugar no ranking dos exportadores mundiais?
O Brasil ainda investe muito pouco em infraestrutura. Esse é um obstáculo que há muito tempo impede o crescimento do País. Precisamos sensibilizar o Poder Público e também a sociedade como um todo que o potencial exportador do Brasil está sendo inexplorado. Até mesmo nos segmentos onde lideramos, no caso de grãos e minérios, estamos crescendo com pouco viés estratégico. Acredito que uma Política Nacional de Industrialização precisa ser implantada urgentemente no País, tentando se afastar do rótulo do País dos Commodities e se aproximando do conceito de um País da Inovação e da Tecnologia.

Considerando as reformas atuais em andamento no país, em especial a Reforma Trabalhista será útil para o crescimento econômico do Brasil?
Não há dúvidas que o País precisa de Reformas. No campo tributário, legislativo, político, trabalhista, educacional, enfim. Não é apenas em um setor. Há tempos o País carece de políticas de investimento ampla e que privilegiam o setor produtivo como um todo. Temos sérios problemas para manter pequenas e médias indústrias que possuem um potencial produtivo e exportador enorme quando compara-se suas posições com outros países, mas os entraves jurídicos e tributários nacionais impedem o seu desenvolvimento. O Brasil é sim um País de enorme potencial. Nossa cultura é sim empreendedora. Nossa experiência nos mostra que somos criativos e otimista. Ainda podemos acreditar, investir e modernizar nossos negócios. Representando um investimento como o Porto Itapoá, em operação há apenas 6 anos, sabemos que isso é possível.
 

 

Comentários

Até agora não foi feito nenhum comentário, seja o primeiro!

Comentar

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta pergunta é para o teste se você é um visitante humano e para impedir envios automatizados de Spam.
Image CAPTCHA
Enter the characters shown in the image.

Drupal SEO